Periodicidade: Diária - Director: Armando Alves - 18/06/2019.
 
 
IMAGENS E CRÓNICA DA CORRIDA DE HOMENAGEM A JOAQUIM BASTINHAS
IMAGENS E CRÓNICA DA CORRIDA DE HOMENAGEM A JOAQUIM BASTINHAS
07 de Junho de 2019


A presente obra está protegida ao abrigo do Código do Direito de Autor e dos Direitos Conexos.
A utilização não autorizada pode configurar a prática de um crime de usurpação ou contrafação (arto.s 195o e
196o do CDADC) para além de incorrer em irresponsabilidade civil conducente a um pedido de
indemnização.
© 2018, Armando Alves



Sentida, bonita e justa homenagem a um grande homem

Ontem no Campo Pequeno decorreu a merecida homenagem ao Maestro Joaquim Bastinhas com o descerrar de uma placa que foi instalada no átrio principal da praça. Foi sem dúvida uma bonita e emotiva homenagem.

João Moura abriu a noite frente ao Soplon de 546 kg, iniciando a sua lide com dois ferros compridos de bom tom que abriram portas para uma lide de categoria. Começou os curtos com dois ferros que resultaram da melhor forma cravados en su sítio; O Maestro de Monforte seguiu a lide ao som da música concedida por Ricardo Dias e decidiu terminar a sua primeira atuação com um palmito que resultou bem após uma passagem em falso. Despediu-se com aplausos de toda a plateia. Para pegar este exemplar da ganadaria Varela Crujo, pelo GFA de Portalegre, foi à cara o forcado Ricardo Almeida que concretizou a pega ao segundo intento.

Marcos Bastinhas defrontou-se com um exemplar de 542 kg, com força e trapio. Recebeu o seu primeiro toiro com uma porta gaiola muito bem conseguida e nos curtos arriscou, entrando em terrenos do toiro, lidando ao som da música logo desde o primeiro ferro curto. Cravou ferros de muito boa nota que lhe valeram grandes ovações do público e terminou esta brilhante faena com um par de bandarilhas digno de homenagem ao seu pai, Joaquim Bastinhas. Para a pega, pelo GFA da Chamusca, Francisco Borges consumou ao segundo intento.

Para terminar a primeira parte, o matador de toiros Cayetano Ordóñez começou no capote com um farol de rodillas seguido de Verónicas e médias Verónicas terminando com uma Revolera, tendo estado muito bem neste primeiro tércio. O tércio de bandarilhas não resultou da melhor forma sendo que apenas um par de bandarilhas ficou bem colocado. Começou o tércio de muleta com uma série de direchazos, ajoelhando-se ao seu oponente, seguiu com Naturales e pases de pecho bem conseguidos, no entanto o estoque final resultou um pouco lateral.

João Moura recebeu o seu segundo oponente com uma sorte gaiola que resultou da melhor forma e conectou-se com o público, conseguindo a sua atenção desde o primeiro momento. Nos curtos andou ao seu jeito, com batidas ao piton contrário e ferros de praça a praça de bom tom. Demonstrou a sua maestria numa lide de excelência que terminou com o público a pedir ainda mais ferros. Pelo GFA de Portalegre, João Fragoso consumou ao segundo intento.

Marcos Bastinhas teve a lide triunfal da noite frente a um toiro de 548 kg, que acabou por ser indultado pela Ganadaria Varela Crujo. Voltou a receber o oponente com uma sorte gaiola bem efetuada que  resultou num ferro de categoria. Nos curtos esteve de menos a mais começando com um que resultou um pouco descaído mas redimiu-se logo de seguida com ferros de qualidade. Depois de mais uma lide muito emotiva, foi “obrigado” pelo público a cravar o habitual par de bandarilhas que resultou na praça inteira a aplaudir o cavaleiro, que acabou por terminar a noite com uma saída em ombros pela porta grande. Para a última e melhor pega da noite, foi à cara o forcado Bernardo Borges dos Amadores da Chamusca que concretizou à primeira tentativa.

Cayetano Ordóñez regressou à praça para lidar o último toiro da noite, de 510 kg. Nesta segunda atuação, mais prolongada que a primeira, o tércio de capote não resultou muito bem, tendo-se baseado na sua maioria a Verónicas e meias Verónicas. O tércio de bandarilhas foi bom no geral, mas com destaque para o segundo par cravado. Por fim, na muleta, esteve bem, com pases bem efetuados e ,vários desplantes e pases a ambos os pítons depois, Cayetano foi buscar o estoque, que cravou muito bem, terminando assim a noite da melhor forma.

Crónica: ANA SILVA

Fotos: ARMANDO ALVES