Periodicidade: Diária - Director: Armando Alves - 20/08/2018.
 
 
RUI SALVADOR - BRITO PAES - MANUEL TELLES BASTOS - DUARTE PINTO - ANDRÉS ROMERO
RUI SALVADOR - BRITO PAES - MANUEL TELLES BASTOS - DUARTE PINTO - ANDRÉS ROMERO
07 de Agosto de 2018

O que esperam da corrida desta quinta feira

Rui Salvador no Campo Pequeno a 9 de Agosto

Toureiro de paixão e de espontaneidade, Rui Salvador apresenta-se no Campo Pequeno, na próxima quinta-feira, abrindo cartaz na tradicional “Corrida do Emigrante”.

Rui Salvador apresentou-se em público no já longínquo 13 de Fevereiro do 1976, na Barquinha, como amador, categoria em que debutou no Campo Pequeno a 22 de Fevereiro de 1977.

A prova de praticante surgiu a 19 de Abril de 1981, em Tomar e a alternativa surgiu a 9 de Agosto de 1984, no Campo Pequeno. Padrinho: José Mestre Batista; Testemunha: João Moura. Completam-se esta quinta-feira 34 anos sobre essa feliz data.

Pela sua forma de tourear, pela sua entrega, sobretudo no momento de cravar, cedo Rui Salvador começou a ser conhecido pelo “cavaleiro dos ferros impossíveis”. Um misto de emoção verdade e sentimento é a forma como Rui diz sentir o toureio.

Fazendo um balanço de vida pessoal e artística, Rui Salvador considera-se “um cidadão comum, que tem a felicidade de ter uma família maravilhosa com que sempre sonhou, uma mulher que ama e dois filhos extraordinários que me apoiam em tudo na vida. Gosto de fazer sempre algo, de construir, ajudar, apoiar e incentivar tudo e todos em novos projectos… Tenho a sorte de fazer aquilo que gosto e que idealizei um dia fazer. Sou Arquitecto, cavaleiro tauromáquico, agricultor. Realizo eventos na Quinta do Falcão e adoro estar com os meus Amigos! Pode até parecer muita coisa, mas gosto de viver a vida intensamente, assim como o toureio deverá ser vivido…”

Na sua estreia na presente temporada no Campo Pequeno, Rui Salvador terá por companheiros de cartel os cavaleiros António Maria Brito Paes, Manuel Ribeiro Telles Bastos, Duarte Pinto, Andrés Romero (rejoneador espanhol que confirma a alternativa) e David Gomes (que confirma a alternativa), na lide de seis imponentes toiros de Vale Sorraia. As pegas estarão a cargo dos grupos de Forcados Amadores Real de Moura, Montijo e Turlock.

 

Brito Paes na próxima quinta-feira, no Campo Pequeno

Aficionado ao campo, ao toiro, ao cavalo à equitação e que tenta ir o mais longe possível como toureiro e equitador, assim se define António Maria Brito Paes, que na próxima quinta-feira regressa ao Campo Pequeno, na tradicional Corrida do Emigrante.

Nascido em Alenquer, fez a sua apresentação ao público em Monforte, a 14 de Agosto de 1994 e tomou a alternativa na Moita do Ribatejo, a 9 de Julho de 2005, apadrinhado por João Moura.

Cavaleiro de dinastia, neto e filho de cavaleiros tauromáquicos, sente uma grande responsabilidade por ter um nome a defender. Considera ter a responsabilidade de apresentar os cavalos bem arranjados e bem-postos, e faz uma distinção: “A responsabilidade não é o medo do toiro, é o querermos fazer a melhor figura dentro da arena para agradar ao público e para tentarmos também arranjar novos compromissos.”

Define-se como um cavaleiro de estilo clássico, embora considere que, na arte, como em tudo, se deve evoluir e tirar o máximo partido das potencialidades dos cavalos.

“Dedico o meu tempo a trabalhar os cavalos no picadeiro, onde toureio ou treino com vacas.” E explica: “Primeiro porque hoje em dia as vacas são caras. Dou muita tourinha ao cavalo e arranjo de picadeiro, muita confiança no touro manso e na tourinha. Penso que os cavalos quando chegam à praça se tiverem demasiadamente toureados em casa deixam de ter reflexos e são menos expressivos. Se os cavalos tiverem muito “avacados”, deixam de ter a tal expressão de transmissão que nós gostamos.”

Na sua estreia na presente temporada no Campo Pequeno, Brito Paes terá por companheiros de cartel os cavaleiros Rui Salvador, Manuel Ribeiro Telles Bastos, Duarte Pinto, Andrés Romero (rejoneador espanhol que confirma a alternativa) e David Gomes (que confirma a alternativa), na lide de seis imponentes toiros de Vale Sorraia. As pegas estarão a cargo dos grupos de Forcados Amadores Real de Moura, Montijo e Turlock.

 

Manuel Ribeiro Telles Bastos, quinta-feira no Campo Pequeno

O cavaleiro Manuel Ribeiro Telles Bastos actuará na próxima quinta-feira, no Campo Pequeno, na tradicional Corrida do Emigrante.

Pertencente a uma das famílias de maior tradição no panorama mundial do toureio equestre, Manuel Ribeiro Telles segue a linha clássica do toureio a cavalo praticada por seu avô, o inesquecível Mestre David Ribeiro Telles e continuada por seu tio, António Ribeiro Telles.

Apresentou-se em público em Coruche, em 1992 e fez a prova de praticante em Cabeção, em Setembro de 2002. A alternativa foi-lhe concedida por seu avô, Mestre David, a 7 de Setembro de 2006, no Campo Pequeno, com o testemunho dos seus tios, João e António e do seu primo João. Foi uma alternativa de apoteose, numa corrida inesquecível.

Num texto inserido na sua página no Facebook, da autoria de João Costa Pereira, este afirma: "A Tauromaquia vê, de quando em quando, nascer figuras que pelo seu perfil e atitude marcam uma época . Manuel Ribeiro Telles Bastos tem tudo para prosseguir a senda iniciada por seu Avô Mestre David Ribeiro Telles, seu Tios João e Antonio Ribeiro Telles. É um clássico. Apresentando-se como tal, em todas as suas facetas de cavaleiro tauromáquico. A arte antiga de que é herdeiro incontestado corre-lhe nas veias e dela não abdica com facilitismos, tão em voga por esse mundilho de modas e de enganos. Tem em Mestre David Ribeiro Telles o ídolo a imitar. O caminho a seguir. A escola onde aprender."

Manuel Ribeiro Telles tem, nestes 12 anos de profissionalismo, demonstrado, enquanto cavaleiro tauromáquico, o perfil que em tempos lhe foi vaticinado.

Na sua estreia na presente temporada no Campo Pequeno, Manuel Ribeiro Telles Bastos terá por companheiros de cartel os cavaleiros Rui Salvador, Brito Paes, Duarte Pinto, Andrés Romero (rejoneador espanhol que confirma a alternativa) e David Gomes (que confirma a alternativa), na lide de seis imponentes toiros de Vale Sorraia (uma ganadaria da casa Ribeiro Telles). As pegas estarão a cargo dos grupos de Forcados amadores Real de Moura, Montijo e Turlock.

 

Duarte Pinto: “Quinta-feira vou ao Campo Pequeno para triunfar”

Duarte Pinto é um dos cavaleiros da nova geração que fazem parte do cartel da tradicional corrida do emigrante. Filho do cavaleiro Emídio Pinto, um dos grandes nomes do toureio a cavalo das décadas de 1980 e 1990, Duarte Pinto ascendeu ao profissionalismo a 23 de Julho de 2009, no Campo Pequeno. A sua alternativa constitui um dos momentos históricos da “Catedral Mundial do Toureio a Cavalo” Concedida por seu pai, a alternativa do jovem Duarte teve três testemunhas de honra, os cavaleiros já retirados Luís Miguel da Veiga, José João Zoio e Frederico Cunha. Actuaram os cavaleiros Paulo Caetano, Joaquim Bastinhas, João Moura Caetano e Marcos Bastinhas.

A propósito da Corrida do Emigrante, que na próxima quinta-feira se realiza no campo Pequeno, colocámos três breves questões a Duarte Pinto.

Que balanço faz das suas actuações nesta temporada?

Duarte Pinto (DP)- Faço um balanço muito positivo. Tenho privilegiado a qualidade em detrimento da quantidade de actuações. Tenho actuado em corridas e datas importantes e ganho contratos para praças de maior responsabilidade. A quadra de cavalos tem correspondido. Há que ter em consideração que o público está mais exigente e nós temos de dar resposta a essas exigências. Eu tenho conseguido e é isso que me leva a considerar o que vai de temporada como muito positivo para mim.

Como encara a sua participação na Corrida do Emigrante?

DP- É sempre para mim um enorme orgulho saber que a empresa do Campo Pequeno conta comigo para fazer parte do seu abono. Algumas vezes, tenho até sido repetido, o que representa para mim o reconhecimento pelo meu trabalho. Gosto o cartel de quinta-feira. Está bem montado. Gosto da data e do facto de ser uma corrida dedicada aos nossos compatriotas emigrantes. Registo importantes triunfos no Campo Pequeno e fico feliz por merecer o reconhecimento da empresa, pois é sem dúvida uma recompensa para todos nós.

Que espera dos toiros Vale Sorraia?

DP- É uma ganadaria séria, gerida por gente que sabe e que conhece como poucas o mundo do toiro e do cavalo e, por consequência, de tauromaquia: A família Ribeiro Telles. É uma ganadaria exigente, que “pede” o Bilhete de Identidade aos toureiros. São toiros muito sérios que podem proporcionar um grande triunfo. Um triunfo com toiros com estas características é sempre muito valorizado e eu vou esta quinta-feira ao Campo Pequeno para triunfar.

Duarte Pinto terá por companheiros de cartel os cavaleiros Rui Salvador, Brito Paes, Manuel Telles Bastos, Andrés Romero (rejoneador espanhol que confirma a alternativa) e David Gomes (que confirma a alternativa), na lide de seis imponentes toiros de Vale Sorraia. As pegas estarão a cargo dos grupos de Forcados amadores Real de Moura, Montijo e Turlock.

 

Andrés Romero confirma a alternativa esta quinta-feira, no Campo Pequeno

O rejoneador espanhol Andrés Romero, discípulo de Diego Ventura, confirma a sua alternativa esta quinta-feira, na Corrida do Emigrante, no Campo Pequeno, das mãos do cavaleiro Rui Salvador.

Depois de uma intensa aprendizagem com Diego Ventura, Andrés Romero faz a sua apresentação ao público em Julho de 2006, em Higuera de la Sierra, embora ele considere que a data oficial do seu debute seja 13 de Agosto de 2006, em Escacena del Campo (Huelva), o local do seu nascimento. A 10 de Março ganha o certame de promoção de rejoneadores em Atarfe (Granada) e, daí, ruma à alternativa que toma na Real Maestranza de Caballería (Sevilha) a 4 de Maio de 2014, sendo o primeiro rejoneador a fazê-lo naquela centenária praça. O padrinho foi Andy Cartagena e Diego Ventura a testemunha. Corta 2 orelhas.

A confirmação foi no mês seguinte (13 de Maio), em Madrid, das mãos de Diego Ventura, ante o testemunho de Leonardo Hernández e Toiros de Fermín Bohórquez. Não foi uma tarde de triunfo, mas deixou bem vincado que o público pode contar com ele.

Esta temporada tem actuado várias vezes em Portugal, com assinalável êxito, surgindo esta quinta-feira a confirmação de alternativa na “Catedral Mundial do Toureio a Cavalo”.

Completam o cartaz, desta que ficará a constituir para Andrés Romero mais uma importante data no seu registo biográfico, os cavaleiros Rui Salvador, Brito Paes, Manuel Telles Bastos, Duarte Pinto e David Gomes, que também confirma a alternativa. As pegas estarão a cargo dos grupos de forcados amadores do Montijo, Real de Moura e Turlock, respectivamente por Ricardo Figueiredo, Valter Rico e George Martins Jr.

Serão lidados seis imponentes toiros de Vale de Sorraia.