Periodicidade: Diária - Director: Armando Alves - 21/09/2017.
 
 
IMAGENS E CRÓNICA DA ULTIMA CORRIDA DO ANO NA NAZARÉ
IMAGENS E CRÓNICA DA ULTIMA CORRIDA DO ANO NA NAZARÉ
11 de Setembro de 2017



Terminou a época em grande a praça do Sitio na Nazaré

CRÓNICA DA CORRIDA DE TOIROS REALIZADA NO DIA 9 DE SETEMBRO NA NAZARÉ

 

Terminou este sábado mais uma temporada de corridas de toiros na Nazaré!

Perante 3 toiros de ASCENÇÃO VAZ, actuaram os cavaleiros Rui Salvador, Marcos José e Ana Batista.

RUI SALVADOR este bem, correcto nos ferros compridos e atingiu o ponto alto nos últimos 2 curtos da noite. O cavaleiro teve sempre de ir á procura de “toiro” e conseguiu acabar em beleza.

MARCO JOSÉ teve de “abrir o livro” perante um toiro que apenas investiu para o cavalo com sentido de fazer mal. Marco desde cedo o compreendeu e deu-lhe a volta como mandam as regras, acabando por conseguir uma excelente lide. Após cravar os ferros compridos, e com o toiro sempre com sentido na trincheira e nas bancadas, Marco José cravou os curtos de excelente nível, rematando a sua lide com 2 importantes e vistosos violinos e um curto muito bem conseguido. Não se percebe como este cavaleiro não tem mais oportunidades.

ANA BATISTA que nesta corrida substitui a lesionada Sónia Matias, teve pela frente o melhor toiro Ascenção Vaz. Ana esteve bem melhor na cravagem dos ferros curtos e no ferro de palmo do que nos compridos, embora nunca tenha comprometido.

Para a segunda parte, tivemos toiros da ganadaria de CONDESSA DO SOBRAL e desde já fica a informação que os toiros lidados por Marcos Bastinhas e Parreirita Cigano voltaram para o campo.

MARCOS BASTINHAS conseguiu a lide da noite! Bem na brega, calmo e sem excessos de velocidade. Quando o cavaleiro entra assim nas praças exibe-se sempre em muito bom nível, e foi o que aconteceu na Nazaré. Bem a cravar os compridos, Marcos destacou-se na série de curtos com as batidas ao piton contrário e com o rematar das sortes. Terminou com palmitos e com o celebre par de bandarilhas. Muito bem!

PARREIRITA CIGANO foi quem menos se destacou nesta noite! Não comprometendo, levou alguns toques nas montadas e as reuniões nem sempre resultaram. Acabou com os seus já famosos quiebros.

CLÁUDIA ALMEIDA foi a grande surpresa da noite. Perante um toiro com perto de 600 kg, a cavaleira não se intimidou e após um começo em que cravou os ferros compridos com acerto e correctos, partiu para uma grande série de curtos e embalada pela confiança terminou com um grande par de bandarilhas que foi aplaudido por toda a praça. Nota-se que a cavaleira está a evoluir de dia para dia e merece estar já em outros patamares.

Disputava-se nesta noite o prémio para a melhor pega. A concurso estavam os grupos dos AMADORES DA MOITA, RAMO GRANDE e BEJA.

Levou a melhor os Amadores da Moita na pega efectuada ao 1º toiro e á 1ª tentativa da noite por FÁBIO SILVA.

Pegaram ainda pelos Amadores da Moita NUNO SANTOS á 3ª tentativa, MANUEL PIRES e DANIEL BRASIL pelo Ramo Grande ambos á 1ª tentativa e GUILHERME SANTOS dobrado por FRANCISCO PATANICA á 4ª tentativa e LUIS EUGÉNIO á 1ª tentativa.

O prémio em disputa foi da autoria da artista plástica ORLANDA GAMBOA.

Crónica e fotos da corrida da autoria de ARMANDO ALVES